• Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa

Programação » Sessão de Encontro com Autor

Código: P 020
Apresentação: Oral, segunda opção Pôster
Área Técnica: Córnea
Categoria / Classificação: Oftalmologia Cirúrgica
Região onde foi realizada a pesquisa: Sudeste

INSTITUIÇÃO ONDE FOI REALIZADO O TRABALHO:

CONEP:

AUTOR PRINCIPAL:

CO-AUTOR(ES):

TÍTULO:
COMA E ABERRAÇÕES DE ALTA ORDEM EM PACIENTES COM CERATOCONE INICIAL SUBMETIDOS A IMPLANTE DE ANEL INTRAESTROMAL

OBJETIVO:
Avaliar a presença de comas e aberrações de alta ordem em pacientes portadores de ceratocone tratados com implante de anéis intra-estromais.

MÉTODO:
Este estudo prospectivo que avaliou um total de 66 olhos portadores de ceratocone tratados com implante de anéis intra-estromais. Um grupo de 66 pacientes foi submetido ao exame pré-operatório amplo com mensuração da AV com e sem correção, exame em lâmpada de fenda e fundoscopia. Como exames complementares foram realizados vídeoceratoscopia (EYE-SIS) utilizando-se um único topógrafo baseado em discos de plácido, tomografia corneana (Orbscan IIz system, Bausch & Lomb, Rochester, New York, USA). Os pacientes foram submetido ao implante do anel intra-estromal Ferrara ( Ferrara Ophtalmics, Belo Horizonte, Brasil). Os dados do desfecho foram coletados no 6o mês quando os pacientes foram submetidos a exames de AV com e sem correção , biomicroscopia, repetidos a vídeoceratoscopia, a tomografia corneana (Orbscan) e a análise de frente de onda (OPD-NIDEK).

RESULTADOS:
Foram avaliados 65 pacientes totalizando 65 olhos. Utilizando-se a classificação de Amsler-Krumeich (tabela 3) 23 olhos foram classificados como portadores de ceratocone grau I (35,40%) e 42 olhos (64,60%) foram diagnosticados como portadores de ceratocone grau II. Observou-se melhora dos índices topográficos após o implante do anel intra-estromal. Houve melhora na AV sem correção, AV corrigida e nos índices refratométricos (p<0,001). No que se refere a análise da qualidade visual evidenciou-se redução do RMS (OPD-NIDEK) em todas as zonas ópticas avaliadas assim como o RMS total.

CONCLUSÕES:
O implante de anéis intraestromais em pacientes com ceratocones iniciais e moderados é procedimento seguro e efetivo, apresentando bons resultados topográficos, refrativos e aberrométricos.

Realização Realização - CBO
Organização/Comercialização Secretaria Executiva - ASSESSOR Secretaria Executiva - MAIS EVENTOS
Agência Oficial Agência de Viagens - Luck Viajens
Agência Web Agência Web - Inteligência Web