• Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa

Programação » Sessão de Encontro com Autor

Código: P 046
Apresentação: Pôster
Área Técnica: Geral
Categoria / Classificação: Pesquisa Básica
Região onde foi realizada a pesquisa: Sudeste

INSTITUIÇÃO ONDE FOI REALIZADO O TRABALHO:

CONEP:

AUTOR PRINCIPAL:

CO-AUTOR(ES):

TÍTULO:
ITINERÁRIO TERAPÊUTICO: OS CAMINHOS PERCORRIDOS APÓS DESCOBERTA DA DEFICIÊNCIA VISUAL PELOS SUJEITOS E SEUS FAMILIARES

OBJETIVO:
Conhecer os itinerários terapêuticos de pessoas com deficiência visual em atendimento de reabilitação, suas características sociodemográficas e satisfação.

MÉTODO:
Estudo descritivo e exploratório desenvolvido em um serviço universitário de reabilitação. Participaram da pesquisa 5 adultos com deficiência visual e 5 responsáveis legais por crianças com deficiência visual. Para coleta de dados utilizou-se questionário semiestruturado, aplicado aos participantes por meio de entrevista.

RESULTADOS:
A escolaridade predominante foi ensino fundamental incompleto. A renda familiar da maioria dos participantes foi 3 salários mínimos. O meio de transporte utilizado por 70% dos participantes foi público. Houve predomínio da deficiência visual adquirida, e a primeira ajuda procurada pela maioria foi a médica. A maioria (70%) obteve diagnóstico oftalmológico no sistema particular de saúde e a metade (50%) buscou uma segunda opinião. Após diagnóstico, receberam encaminhamento para reabilitação 60% dos participantes e a mesma proporção encontrou o serviço em sua própria cidade. Nas expectativas sobre reabilitação, alegaram busca de estimulação visual (mães de crianças) e de independência e orientação e mobilidade (adultos). Todos os entrevistados disseram estar satisfeitos com o serviço, pois alcançaram maior independência e autonomia e melhora na qualidade de vida.

CONCLUSÕES:
Apesar da Política Nacional de Saúde da Pessoa com Deficiência assegurar atendimento gratuito, a maioria dos participantes buscou recursos particulares para o diagnóstico e buscou a reabilitação no serviço público. Os participantes declararam satisfação com serviço de reabilitação recebido. Há necessidade de ampliar parcerias para que todos os deficientes visuais sejam encaminhados para serviços de reabilitação assim que for realizado o diagnóstico oftalmológico.

Realização Realização - CBO
Organização/Comercialização Secretaria Executiva - ASSESSOR Secretaria Executiva - MAIS EVENTOS
Agência Oficial Agência de Viagens - Luck Viajens
Agência Web Agência Web - Inteligência Web