• Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa

Programação » Sessão de Encontro com Autor

Código: P 007
Apresentação: Pôster
Área Técnica: Catarata
Categoria / Classificação: Pesquisa Básica
Região onde foi realizada a pesquisa: Nordeste

INSTITUIÇÃO ONDE FOI REALIZADO O TRABALHO:

CONEP:

AUTOR PRINCIPAL:

CO-AUTOR(ES):

TÍTULO:
FATORES ASSOCIADOS AO TIPO DE OPACIDADE DO CRISTALINO EM PACIENTES COM CATARATA ATENDIDOS EM SERVIÇO DE REFERÊNCIA

OBJETIVO:
Identificar se existem fatores associados ao tipo de opacidade do cristalino em pacientes com catarata senil.

MÉTODO:
Estudo transversal realizado entre Março de 2013 a Fevereiro de 2014, em um Serviço de Oftalmologia de um Hospital Universitário em Salvador-Ba, com 142 pacientes com catarata senil. O tipo da catarata foi determinado por um único examinador, segundo o LOCS III. Os participantes responderam a um questionário contendo informações sobre dados clínicos, sóciodemográficos e de estilo de vida. Para os adultos, se considerou como desnutrição IMC <18,5 kg/m2 e excesso de peso IMC ≥ 25,0 kg/m2, conforme proposto pela OMS (1998) e para os idosos, IMC <22,0 kg/m2 e IMC > 27,0 Kg/m2, respectivamente, segundo classificação do NSI (1994).

RESULTADOS:
A catarata nuclear foi a mais frequente entre os pacientes (66,9%). A maioria dos participantes eram idosos (86,0%) e do sexo feminino (54,9%). Cerca de 60,0% dos participantes possuíam até 03 anos de estudo e renda mensal de até 01 salário-mínimo. Etilismo foi relatado por 24,6% dos pacientes e tabagismo por 10,6%. Diabetes Mellitus e de Hipertensão (HAS) foram identificados em 35,2% e 55,4% dos pacientes, respectivamente. Aproximadamente 40,0% dos pacientes tinham excesso de peso e, 28,0% eram desnutridos. Catarata nuclear foi mais frequente entre os àqueles com mais de 65 anos (p<0,001; OR=1.58; IC 95%, 1,18-2,13), com diagnóstico de HAS (p=0,027; OR, 1,30; IC 95%, 1,02-1,67) e desnutridos (p=0,019; OR=1,34; IC 95%, 1,08-1,66). A prevalência de catarata cortical foi maior entre os tabagistas (p=0,025; OR=1,88; IC 95%, 1,23-2,87).

CONCLUSÕES:
A identificação de fatores modificáveis associados aos diversos tipos de catarata pode ser útil no estabelecimento de caminhos para prevenção da catarata senil

Realização Realização - CBO
Organização/Comercialização Secretaria Executiva - ASSESSOR Secretaria Executiva - MAIS EVENTOS
Agência Oficial Agência de Viagens - Luck Viajens
Agência Web Agência Web - Inteligência Web