• Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa

Programação » Sessão de Encontro com Autor

Código: P 047
Apresentação: Pôster
Área Técnica: Geral
Categoria / Classificação: Educação em Saúde Ocular
Região onde foi realizada a pesquisa: Sudeste

INSTITUIÇÃO ONDE FOI REALIZADO O TRABALHO:

CONEP:

AUTOR PRINCIPAL:

CO-AUTOR(ES):

TÍTULO:
PERFIL DA DEMANDA DO ATENDIMENTO OFTALMOLÓGICO DE URGÊNCIA DO HOSPITAL REGIONAL DE PRESIDENTE PRUDENTE.

OBJETIVO:
Identificar os motivos pelos quais os pacientes procuram atendimento no Pronto Socorro de Oftalmologia do Hospital Regional de Presidente Prudente.

MÉTODO:
Trata-se de um estudo transversal, aprovado pelo Comitê de Ética, onde o paciente foi indagado sobre a sua queixa principal por meio de questionário, além de abordar as variáveis: idade, sexo, olho acometido e, quando pertinente, se foi utilizado proteção ocular.

RESULTADOS:
Foram coletados dados de 433 pacientes, entre março e agosto de 2013 (58,1% masculino e 41,8%feminino). A faixa etária mais acometida, em ordem decrescente, foi: 21 a 30 anos (23%), 31 a 40 anos (18,4%), 41 a 50 anos (12,9%), 51 a 60 anos (12,4%), 11 a 20 anos (9,9%), 61 a 70 anos (9%), mais de 70 anos (7,8%) e 0 a 10 anos (5,54%). Com relação ao olho acometido, 38,5% esquerdo; 33,9% direito; 33,2% em ambos; e 1,15% eram outras queixas (principalmente cefaléia). Os relatos mais prevalentes foram: sensação de corpo estranho (15,7%), dor ocular (13,3%), ardor (12,4%), trauma ocular (12,2%) e diminuição ou perda da visão (7,8%). Em relação ao uso de proteção ocular, dos 150 casos com risco, somente 10,3% relataram seu uso.

CONCLUSÕES:
A sensação de corpo estranho representa a queixa mais prevalente, sendo essa comum em serviços de urgência, presente em diversas doenças oftalmológicas, como conjuntivites, blefarite, ceratite e pterígio. Estas doenças também apresentam como quadro clínico as queixas de dor ocular e ardor, que ocupam a segunda e terceira posição, respectivamente. Diversos trabalhos indicam o trauma ocular como o mais prevalente, no entanto, para a amostra coletada no período, essa queixa ocupa a quarta posição. Com relação ao uso de proteção ocular, os dados aqui apresentados corroboram a literatura, com uma recusa de 86% no seu uso.

Realização Realização - CBO
Organização/Comercialização Secretaria Executiva - ASSESSOR Secretaria Executiva - MAIS EVENTOS
Agência Oficial Agência de Viagens - Luck Viajens
Agência Web Agência Web - Inteligência Web