• Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa

Programação » Sessão de Encontro com Autor

Código: P 103
Apresentação: Oral, segunda opção Pôster
Área Técnica: Retina
Categoria / Classificação: Oftalmologia Clinica
Região onde foi realizada a pesquisa: Sudeste

INSTITUIÇÃO ONDE FOI REALIZADO O TRABALHO:

CONEP:

AUTOR PRINCIPAL:

CO-AUTOR(ES):

TÍTULO:
PREVALÊNCIA DE RETINOPATIA DA PREMATURIDADE NO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DA PUC-CAMPINAS (SP)

OBJETIVO:
O objetivo deste estudo foi conhecer a prevalência da retinopatia da prematuridade (ROP), sua classificação e fatores de risco (FR) associados, entre os recém-nascidos (RN) internados na UTI neonatal do Hospital Universitário da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC-Campinas).

MÉTODO:
Trata-se de um estudo prospectivo, realizado no período de um ano, incluindo RN internados na UTI neonatal do Hospital Universitário da PUC-Campinas. Todos os RN foram submetidos a exame oftalmológico consistindo em oftalmoscopia indireta com lente de 20 dioptrias, sob dilatação pupilar e sem sedação. O estadiamento da ROP foi feito de acordo com a classificação internacional de 1984. Os FR levados em conta foram: peso ao nascimento (PN) ≤ a 1.500 gramas, idade gestacional (IG) ≤ a 32 semanas e oxigenoterapia.

RESULTADOS:
Foram analisados 104 olhos. A prevalência total de ROP durante o período analisado foi de 65,38%. Todos os RN com IG menor do que 28 semanas apresentaram ROP e nenhum RN com IG maior do que 36 semanas foram acometidos. Entre os 70 olhos submetidos à oxigenoterapia, 46 (65,71%) apresentaram ROP em sua avaliação. A maior parte dos RN apresentavam PN entre 1.001 – 1.500 gramas (44,23%) e destes, 60,86% desenvolveram ROP. Todos os RN com PN entre 501 – 1.000 gramas foram acometidos por ROP. O estágio e zona mais frequente foi o estágio 1, zona III, 88,23% do total de olhos acometidos. Apenas 1 olho apresentou doença plus.

CONCLUSÕES:
A prevalência da ROP nos RN internados na UTI neonatal do Hospital Universitário da PUCC-Campinas, no período estudado, foi de 65,38%, sendo que destes, 91,17% apresentavam peso ≤ a 1.500 gramas e idade de nascimento ≤ a 32 semanas. Este estudo serve como alerta para a importância e a necessidade do protocolo de triagem oftalmológica nos RN com FR para desenvolvimento da ROP.

Realização Realização - CBO
Organização/Comercialização Secretaria Executiva - ASSESSOR Secretaria Executiva - MAIS EVENTOS
Agência Oficial Agência de Viagens - Luck Viajens
Agência Web Agência Web - Inteligência Web