• Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa

Programação » Sessão de Encontro com Autor

Código: P 092
Apresentação: Pôster
Área Técnica: Prevenção de Cegueira
Categoria / Classificação: Oftalmologia Cirúrgica
Região onde foi realizada a pesquisa: Sudeste

INSTITUIÇÃO ONDE FOI REALIZADO O TRABALHO:

CONEP:

AUTOR PRINCIPAL:

CO-AUTOR(ES):

TÍTULO:
RETINOPATIA DA PREMATURIDADE NA FACULDADE DE MEDICINA DE BOTUCATU – UNESP

OBJETIVO:
Identificar a prevalência da ROP em prematuros de muito baixo peso, nascidos no Hospital de Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB) – UNESP, e correlacioná-la com seus principais fatores de risco.

MÉTODO:
Estudo de coorte prospectivo, com 302 recém-nascidos pré-termo (RNPT), com peso ao nascimento (PN) ≤ que 1.500 g e/ou idade gestacional (IG)≤ que 32 semanas entre junho de 2009 a janeiro de 2011. Foram excluídos 70 (23,17%) que faleceram antes de seis semanas de vida sem triagem oftalmológica.
Os demais 232 RNPT passaram por fundoscopia indireta com pupilas dilatadas utilizando lente de 28 dioptrias para visualização. As avaliações foram realizadas entre a 4ª e a 6ª semana de vida e repetidas conforme a necessidade até a completa vascularização da retina. O estadiamento da ROP foi feito de acordo com a classificação internacional.
Um folder explicativo sobre a ROP foi entregue aos familiares para compreensão e adesão ao tratamento.
O projeto foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Faculdade de Medicina de Botucatu – UNESP e autorizado pelos responsáveis dos RNPT.

RESULTADOS:
Foram avaliados 232 RNPT, sendo 114 (49,14%) femininos e 118 (50,86%) masculinos. A IG variou entre 22 e 32 semanas, com média de 29,4 semanas e desvio padrão (DP) de 2,5. O PN variou de 625 a 1500 gramas, com média de 1219,4 gramas e desvio padrão (DP) de 317,8.
A prevalência de ROP foi de 43 (18,53%) RNPT. A porcentagem de gestação gemelar foi de 15,89% com risco significativo para ROP (p<0,05 teste exato de Fisher), assim como a IG e o baixo PN.

CONCLUSÕES:
No período estudado a prevalência de ROP foi inferior à literatura nacional e semelhante à de países desenvolvidos, comprovando a excelência do serviço. Os fatores de risco encontrados foram baixo PN, IG e gestação gemelar.

Realização Realização - CBO
Organização/Comercialização Secretaria Executiva - ASSESSOR Secretaria Executiva - MAIS EVENTOS
Agência Oficial Agência de Viagens - Luck Viajens
Agência Web Agência Web - Inteligência Web