• Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa

Programação » Sessão de Encontro com Autor

Código: P 030
Apresentação: Pôster
Área Técnica: Epidemiologia
Categoria / Classificação: Oftalmologia Clinica
Região onde foi realizada a pesquisa: Sudeste

INSTITUIÇÃO ONDE FOI REALIZADO O TRABALHO:

CONEP:

AUTOR PRINCIPAL:

CO-AUTOR(ES):

TÍTULO:
ACHADOS ULTRASSONOGRÁFICOS EM PORTADORES DE CATARATA CONGÊNITA

OBJETIVO:
Elaborar uma análise estatística retrospectiva dos principais achados ultrassonográficos obtidos em pacientes com catarata congênita e submetidos à ultrassonografia oftalmológica. Avaliar como a realização de ultrassonografia ocular em pacientes com catarata congênita, previamente à decisão de tratamento cirúrgico, pode auxiliar na qualidade de atendimento médico, na redução dos gastos, no planejamento cirúrgico e na definição do prognóstico visual destes pacientes.

MÉTODO:
Estudo transversal, não-intervencional, retrospectivo, não-comparativo que avaliou registros e laudos arquivados de exames de pacientes com diagnóstico de catarata congênita do Setor de Ultrassonografia Ocular do Departamento de Oftalmologia da Escola Paulista de Medicina – UNIFESP, realizados entre janeiro de 2002 e dezembro de 2013. Dados avaliados: comprimento axial, simetria, descolamento de retina, alterações vítreas ou vítreo-retinianas, persistência da vasculatura fetal, descolamento do vítreo posterior, tumores intra-oculares, entre outros.

RESULTADOS:
Avaliados 394 olhos (260 pacientes). 21,39% tinham comprimento axial (Cax) diminuído e 17,18%, aumentado. Sendo que 19,06% tinham Cax assimétricos. A escavação papilar foi considerada evidenciável em 10,43%. O estafiloma de polo posterior esteve presente em 9,89% e a persistência vascular fetal foi observada em 7,16%. Observou-se descolamento de retina em 7,5%. 55,97% foram descritos como membranas vítreas móveis e 43,34% tinham cavidade vítrea anecóica.

CONCLUSÕES:
O exame de ultra-sonografia ocular, de grande utilidade na avaliação de patologias do segmento posterior, é capaz de diagnosticar nos pré-operatórios de catarata congênita densa alterações oculares associadas e, assim, minimizar gastos, orientar condutas e informar médicos e familiares quanto a prognóstico visual.

Realização Realização - CBO
Organização/Comercialização Secretaria Executiva - ASSESSOR Secretaria Executiva - MAIS EVENTOS
Agência Oficial Agência de Viagens - Luck Viajens
Agência Web Agência Web - Inteligência Web