• Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa

Programação » Sessão de Encontro com Autor

Código: P 029
Apresentação: Pôster
Área Técnica: Doenças Sistêmicas
Categoria / Classificação: Oftalmologia Clinica
Região onde foi realizada a pesquisa: Sudeste

INSTITUIÇÃO ONDE FOI REALIZADO O TRABALHO:

CONEP:

AUTOR PRINCIPAL:

CO-AUTOR(ES):

TÍTULO:
IDENTIFICAÇÃO E FREQUÊNCIA DAS ALTERAÇÕES OFTALMOLÓGICAS NA DISTROFIA MIOTÔNICA TIPO 1 (DM1)

OBJETIVO:
Identificar a frequência das anormalidades oftalmológicas dos pacientes com distrofia miotônica tipo 1 (DM1)

MÉTODO:
Trata-se de estudo descritivo, realizado no Ambulatório de Oftalmologia do HC/FCM da UNICAMP.
População do estudo: pacientes com DM1 do Ambulatório de Doenças Neuromusculares do HC/FCM da UNICAMP
Métodos:
Os pacientes foram submetidos a exame oftalmológico, incluindo acuidade visual, refração, campo visual de confrontação, teste de visão de cores (utilizando teste de Ishihara), tonometria de aplanação (utilizando tonômetro de Goldmann), biomicroscopia, fundoscopia, exame de motilidade ocular, teste de estereopsia (Titmus), avaliação da presença de nistagmo, avaliação da presença de diplopia com medida da mesma se presente. Em pacientes em que não foi possível realizar todos os exames por algum motivo foram realizados os demais exames que

RESULTADOS:
Em relação à presença de catarata, dos 90 olhos examinados, 20 (32,2%) apresentaram catarata, 30 (33,33%) opacidades subcapsulares, 13 (14,44%) já foram submetidos a cirurgia e 18 (20%) apresentaram cristalino transparente.
A pressão intraocular variou de 6 a 14mmHg, com média de 8,90.
23 pacientes (51,11%) apresentaram ptose.
Quando ao erro refracional, dos 90 olhos, 5 apresentaram emetropia, 9 miopia, 8 hipermetropia, 16 astigmatismo, 32 miopia e astigmatismo, 20 hipermetropia e astigmatismo.
9 (20%) dos pacientes apresentaram nistagmo. O teste de Ishihara não apresentou alterações.
6 pacientes (13,33%) apresentaram escavação aumentada 5 alteração na retina.
8 pacientes apresentaram estrabismo, sendo 2 exotropia intermitente, 1 exotropia, 1 esotropia e 4 exoforia.

CONCLUSÕES:
Concluimos que devido à frequência de alterações oftalmológicas em pacientes com DM 1 é importante que os mesmos sejam avaliados precocemente para que seja feito o tratamento apropriado quando necessário.

Realização Realização - CBO
Organização/Comercialização Secretaria Executiva - ASSESSOR Secretaria Executiva - MAIS EVENTOS
Agência Oficial Agência de Viagens - Luck Viajens
Agência Web Agência Web - Inteligência Web