• Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa

Programação » Sessão de Encontro com Autor

Código: P 021
Apresentação: Pôster
Área Técnica: Córnea
Categoria / Classificação: Oftalmologia Clinica
Região onde foi realizada a pesquisa: Sudeste

INSTITUIÇÃO ONDE FOI REALIZADO O TRABALHO:

CONEP:

AUTOR PRINCIPAL:

CO-AUTOR(ES):

TÍTULO:
ECTASIAS CORNEANAS: PERFIL DE CASOS ATENDIDOS EM SERVIÇOS DE REFERÊNCIA EM BELO HORIZONTE, BRASIL- ESTUDO RETROSPECTIVO

OBJETIVO:
O estudo das ectasias da córnea e o impacto destas patologias na visão é valorizado cada vez mais, quer seja pela baixa de acuidade e qualidade visual resultantes como pelo o aumento na incidência dessas doenças. Apesar do incremento das técnicas e volume das propedêuticas, o perfil epidemiológico das ectasias corneanas no Brasil permanece indeterminado.

MÉTODO:
Foram analisados retrospectivamente dados de 113 pacientes (226 olhos) portadores de ectasia corneana atendidos em serviços de referência em oftalmologia, Fundação Hilton Rocha (FHR) e Núcleo de Oftalmologia de Belo Horizonte (NOBHE), em Belo Horizonte no período de 2012 e 2013. Foram avaliados a idade, sexo, a acuidade visual, refração e o método de correção visual usado em cada caso. A Topografia corneana foi analisada para determinar o grau de desenvolvimento e a localização de ectasia. A presença de fatores predisponentes para o Ceratocone , como atopia, o hábito de coçar os olhos, história familiar e cirurgias anteriores da córnea foram computadas.

RESULTADOS:
Do total de casos analisados, 69,75% foram do sexo feminino, a idade variou entre 09-82 anos (média de 35 anos). A história familiar para ectasia foi positiva em 14,16% e história de atopia em 32,74% dos casos. O hábito de coçar os olhos foi relatado por 38,05% dos pacientes. A ectasia foi bilateral em 58,41% dos casos e o olho esquerdo foi o mais afetado neste estudo. A ectasia localizou-se inferiormente em 52,27% dos casos e 3,54% destes foram diagnosticados como degeneração marginal pelúcida.

CONCLUSÕES:
O conhecimento sobre a prevalência e o perfil da ectasia corneana na população brasileira é fundamental. Não obstante os avanços no diagnóstico e tratamento dessas doenças um grande número de casos pode ser corrigido por óculos ou lentes de contato

Realização Realização - CBO
Organização/Comercialização Secretaria Executiva - ASSESSOR Secretaria Executiva - MAIS EVENTOS
Agência Oficial Agência de Viagens - Luck Viajens
Agência Web Agência Web - Inteligência Web