• Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa

Programação » Sessão de Encontro com Autor

Código: P 075
Apresentação: Pôster
Área Técnica: Plástica Ocular
Categoria / Classificação: Oftalmologia Cirúrgica
Região onde foi realizada a pesquisa: Sudeste

INSTITUIÇÃO ONDE FOI REALIZADO O TRABALHO:

CONEP:

AUTOR PRINCIPAL:

CO-AUTOR(ES):

TÍTULO:
CAVIDADE ANOFTÁLMICA EM CRIANÇAS E ADULTOS JOVENS

OBJETIVO:
O estudo foi desenvolvido visando conhecer o perfil das crianças e adultos jovens portadoras de cavidade anoftálmica em um serviço oftalmológico universitário.

MÉTODO:
Estudo retrospectivo, envolvendo crianças e adultos jovens enucleados ou eviscerados atendidos na Faculdade de Medicina de Botucatu - UNESP, São Paulo, Brasil. Foram considerados indivíduos até 20 anos de idade, avaliando-se por meio de revisãode prontuários, os atendimentos feitos entre os anos de 1984 / 2010. Os dados estudados foram: idade, sexo, lateralidade, causa da perda do olho, acuidade visual do olho contralateral, cirurgia realizada, implante ou necessidade de enxerto dermoadiposo, complicações que ocorreram durante o acompanhamento e aspecto final. Os dados levantados foram submetidos à análise estatística, sendo apresentados segundo a frequência de ocorrência.

RESULTADOS:
Fizeram parte do presente estudo 99 indivíduos, sendo que 57,6% eram do sexo feminino. De acordo com a faixa etária perda ocular, 60,6% apresentavam idade menor ou igual a 10 anos. A causa mais frequente de perda do olho foi o tumor intraocular (23,2%), seguido dos traumas (20,2%), phthisis bulbi (19,2%), endoftalmite (11,1%), glaucoma (7,0%), úlcera de córnea (4,0%), outras (8,0%) e sem informação (7,3%). 94% dos indivíduos foram operados, tendo recebido implante na cavidade (46,0%) ou enxerto dermoadiposo (23,2%).

CONCLUSÕES:
A maioria das crianças ou adultos jovens portadores de cavidade anoftálmica em nosso serviço eram do sexo feminino e a idade mais freqüente de perda foi até 10 anos. As causas mais frequentes de perda ocular foram o tumor intraocular e os traumas. Os autores chamam a atenção para a necessidade de se caracterizar as condições de perda ocular na infância e juventude, com destaque para o diagnóstico precoce do tumor intraocular e prevenção do trauma ocular, a fim de promover medidas em saúde que reduzam a ocorrência desse agravo.

Realização Realização - CBO
Organização/Comercialização Secretaria Executiva - ASSESSOR Secretaria Executiva - MAIS EVENTOS
Agência Oficial Agência de Viagens - Luck Viajens
Agência Web Agência Web - Inteligência Web