• Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa

Programação » Sessão de Encontro com Autor

Código: P 093
Apresentação: Pôster
Área Técnica: Propedêutica
Categoria / Classificação: Oftalmologia Clinica
Região onde foi realizada a pesquisa: Nordeste

INSTITUIÇÃO ONDE FOI REALIZADO O TRABALHO:

CONEP:

AUTOR PRINCIPAL:

CO-AUTOR(ES):

TÍTULO:
COMPARAÇÃO ENTRE QUATRO TESTES DE DOMINÂNCIA OCULAR

OBJETIVO:
Comparar quatro testes de dominância ocular para determinar os mais precisos para serem aplicados a um contexto de ambulatórios de oftalmologia.

MÉTODO:
Estudo transversal prospectivo, realizado de junho a agosto de 2013, na Fundação Altino Ventura.

Foram incluídos indivíduos que apresentavam visão de 20/20 em ambos os olhos com correção óptica, quando havia. Só foram incluídas pessoas cujos olhos apresentaram equivalentes esféricos entre -3,00 e +1,00 dioptrias.

Foram excluídos os que não apresentaram estereopsia normal e aqueles que apresentavam alguma foria.

Foram aplicados quatro testes de determinação de dominância ocular em todos os pacientes: teste de Miles, método de Dolman, teste de Porta e o teste de ponto próximo de convergência.

RESULTADOS:
Foram incluídos 50 pacientes 24 eram do gênero masculino e 26 do gênero feminino. Todos os pacientes realizaram os testes com bom nível de concentração.

Observou-se que existe uma concordância muito positiva entre os testes de Miles e Dolman (Kappa=0,82 e P<0,0001), entre Miles e Porta (Kappa=0,61 e P<0,0001) e entre Dolman e Porta (Kappa=0,79 e P<0,0001).

Em relação ao método de convergência, não foi detectado correlação com os testes de Miles, Dolman e Porta (Kappa = 0,06; 0,10 e 0,12; P=0,597; 0,368 e 0,280, respectivamente).

A taxa de concordância entre o teste de Miles e Dolman foi de 92,0%, já entre Miles e Porta foi de 82,0%, enquanto que entre Dolman e Porta foi de 90,0%. Quando comparados os testes em relação ao de convergência a taxa de concordância foi de 46,0% em relação ao Miles, 50,0% em relação ao de Dolman e 52,0% ao de Porta.

CONCLUSÕES:
A determinação da dominância ocular deve se tornar uma rotina da avaliação oftalmológica. Devido à alta concordância entre os testes de Miles e de Dolman sugere-se que estes testes apresentam maior acurácia na definição do olho dominante, devendo ser utilizados em contexto da prática oftalmológica.

Realização Realização - CBO
Organização/Comercialização Secretaria Executiva - ASSESSOR Secretaria Executiva - MAIS EVENTOS
Agência Oficial Agência de Viagens - Luck Viajens
Agência Web Agência Web - Inteligência Web