• Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa

Programação » Sessão de Encontro com Autor

Código: P 032
Apresentação: Pôster
Área Técnica: Epidemiologia
Categoria / Classificação: Oftalmologia Clinica
Região onde foi realizada a pesquisa: Nordeste

INSTITUIÇÃO ONDE FOI REALIZADO O TRABALHO:

CONEP:

AUTOR PRINCIPAL:

CO-AUTOR(ES):

TÍTULO:
DADOS ANTROPOMÉTRICOS E SOCIOEPIDEMIOLÓGICOS EM MENORES DE 15 ANOS COM BAIXA VISÃO

OBJETIVO:
Descrever os dados antropométricos e socioepidemiológicos de crianças atendidas em um centro especializado de reabilitação.

MÉTODO:
No período de 7 a 11 de abril de 2014 durante execução do projeto “A visão do meu olhar” do Centro Especializado em Reabilitação da Fundação Altino Ventura, foi preenchido formulário com dados antropométricos e socioepidemiológicos de crianças menores de 15 anos.

RESULTADOS:
Foram 23 formulários, a idade variou de 2 a 14 anos e 6 meses, média de 7 anos e 3 meses, sendo 11 do gênero masculino e 12 feminino. Entre 23 crianças, uma apresentava baixa estatura e 22 estatura adequada para idade. Quanto ao estado nutricional, duas tem magreza, 14 são eutróficas, 05 sobrepeso e 02 obesas. Seis praticam atividade física regular. A média de idade das genitoras foi 37 anos e dos genitores 42 anos, entre eles 16 tinham 2 grau completo.
Durante a gestação, uma genitora apresentou diabetes gestacional e hipertensão, uma pré-eclampsia e uma oligoâmnio. Cinco genitoras eram tabagistas e 3 usaram drogas ilícitas. Quanto as intercorrências no período neonatal, 3 foram prematuros, 2 necessitaram de UTI, um apresentou infecção neonatal e 4 foram baixo peso ao nascer. Quanto a frequência à escola,21 frequentam, um frequenta escola especializada em crianças com deficiência e 2 frequentam escola com apoio individual.
A etiologia da baixa visão estava associada a catarata em 3 crianças, glaucoma congênito em 3, estrabismo em 2, erros refrativos não corrigidos 4, neuropatia do nervo óptico 1, retinoblastoma 1, síndrome de Moebius 1, Coriorretinite macular 1, albinismo 1, sequela síndrome Stevens Johnson 1, anoftalmia 1, distrofia de cones e bastonetes 1, distrofia de retina 1 e retinopatia da prematuridade 1.

CONCLUSÕES:
A existência de poucas publicações sobre o tema indica a necessidade de novas pesquisas sobre as características antropométricas e socioepidemiológicas das crianças brasileiras com baixa visão.

Realização Realização - CBO
Organização/Comercialização Secretaria Executiva - ASSESSOR Secretaria Executiva - MAIS EVENTOS
Agência Oficial Agência de Viagens - Luck Viajens
Agência Web Agência Web - Inteligência Web