• Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa

Programação » Relatos de Caso (Poster)

Código: RC 078
Área Técnica: Neuroftalmologia

INSTITUIÇÃO ONDE FOI REALIZADO O TRABALHO:

AUTOR PRINCIPAL:

CO-AUTOR(ES):

TÍTULO:
ASTROCITOMA PILOCÍTICO JUVENIL COM MANIFESTAÇÕES VISUAIS: RELATO DE CASO

OBJETIVO:
Descrever um caso de astrocitoma pilocítico juvenil com manifestações visuais atendido em consultório particular. Caracteriza-se por astrocitoma de baixo grau de malignidade, etiogênese incerta, que acomete pacientes jovens e ocorre no hipotálamo, cerebelo, tronco cerebral, III ventrículo e trato óptico. Pode, com frequencia, apresentar sintomatologia visual associada.

RELADO DE CASO:
K.V.S.C., sexo feminino, DN: 02/09/2009. Atendida em 15/09/2009 para “teste do olhinho”: sem alterações. Retornou dia 14/12/2012 apresentando endotropia do OE, paresia do VI e VII nervos cranianos, hemiparesia esquerda, síndrome cerebelar e ataxia há 6 meses com piora há 1 semana. Encaminhada à Neurologia e solicitada ressonância, que identificou a lesão expansiva no mesencéfalo. Feita a exérese do tumor no dia 15/12/2012, o material foi levado para exame anatomopatológico que confirmou o diagnóstico de astrocitoma pilocítico. Apresenta sequelas de recuperação lenta, incluindo síndrome cerebelar, ataxia de tronco e paralisia facial periférica, tratada com tarsorrafia do OE. Prossegue com acompanhamento multidisciplinar e sem evidências de recidivas ou restos tumorais.

CONCLUSÕES:
Na variante juvenil do astrocitoma pilocítico, as células tumorais são mais alongadas, finas e relacionadas com os vasos sanguíneos, acompanhando-os longitudinalmente. Os sinais clínicos dependem da localização do tumor; queixas visuais como escotomas centrais, defeitos altitudinais, contração periférica e hemianopsia temporal são frequentes. O tratamento consiste na remoção cirúrgica total ou subtotal do tumor. A recorrência do tumor ou progressão para malignidade é incomum e metástases são raramente relatadas. O caso apresentado é de significativa relevância, pois exemplifica a epidemiologia e correlação clínica dos gliomas ópticos na infância.

Realização Realização - CBO
Organização/Comercialização Secretaria Executiva - ASSESSOR Secretaria Executiva - MAIS EVENTOS
Agência Oficial Agência de Viagens - Luck Viajens
Agência Web Agência Web - Inteligência Web