• Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa

Programação » Relatos de Caso (Poster)

Código: RC 228
Área Técnica: Uveites / AIDS

INSTITUIÇÃO ONDE FOI REALIZADO O TRABALHO:

AUTOR PRINCIPAL:

CO-AUTOR(ES):

TÍTULO:
UVEÍTE BILATERAL EM PACIENTE COM LINFONODOMEGALIA CERVICAL DE CAUSA PRESUMÍVEL POR BARTONELLA HENSELAE.

OBJETIVO:
Relatar caso de Doença da Arranhadura do Gato cursando com uveíte bilateral e critérios clínicos e epidemiológicos positivos.

RELADO DE CASO:
L.P, 38 anos, mulher, diabética mal controlada. Queixou baixa visual e hiperemia em olho esquerdo há 1 semana associada a febre, mialgia e odinofagia. Apresentava nodulação dolorosa e endurada infra auricular à esquerda cuja ecografia constatou coleção líquida, linfonodos reacionais, celulite perilesional e miosite do esternocleidomastoideo. História de contato diário com gatos. Ao exame: acuidade visual (AV) 20/25 em olho direito (OD), 20/20 em olho esquerdo (OE). Biomicroscopia OD: sem alterações OE: reação de câmara 3+/4+. Fundoscopia (FO) OD: white dots entre a arcada temporal inferior e mácula e em arcadas superiores nasal e temporal, vasculite em periferia. Exsudatos algodonosos e microhemorragias no polo posterior em ambos os olhos. Iniciado ciprofloxacino oral e tratamento tópico em OE. 1 mês após, a AV de OD era de 20/20 com diminuição dos White dots.

CONCLUSÕES:
A doença da arranhadura do gato é uma das formas de infecção sistêmica causada pela Bartonella hanselae. A transmissão ocorre através de mordidas, arranhões e lambidas de gatos. Alguns pacientes desenvolvem uma síndrome gripal associada. O envolvimento ocular ocorre em 5% a 10% dos casos e as formas clássicas são a sindrome oculoglandular de Parinaud, pontos brancos na corioretina, edema de papila e estrela macular. Podem estar presentes inflamação de câmara anterior e vitreite. Pontos brancos na retina (white dots) são achados comuns e muito sugestivos desta etiologia. O diagnóstico clínico clássico é baseado em critérios. O tratamento é controverso pois a doença é frequentemente autolimitada. Antibióticos sistêmicos parecem encurtar o tempo de duração e acelerar a recuperação visual. A eficácia da corticoterapia oral não é bem estabelecida.

Realização Realização - CBO
Organização/Comercialização Secretaria Executiva - ASSESSOR Secretaria Executiva - MAIS EVENTOS
Agência Oficial Agência de Viagens - Luck Viajens
Agência Web Agência Web - Inteligência Web