• Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa

Programação » Relatos de Caso (Poster)

Código: RC 106
Área Técnica: Oncologia

INSTITUIÇÃO ONDE FOI REALIZADO O TRABALHO:

AUTOR PRINCIPAL:

CO-AUTOR(ES):

TÍTULO:
DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL ENTRE MELANOMA DE CORÓIDE E HEMORRAGIA SUB-RETINIANA

OBJETIVO:
Mostrar a importância do diagnóstico diferencial entre o melanoma de coróide e a hemorragia sub-retiniana para o processo decisório do tratamento a ser realizado e o prognóstico.

RELADO DE CASO:
Paciente do sexo masculino, 75 anos, melanodérmico, em acompanhamento no Departamento de Retina do Instituto de Olhos do Hospital Universitário São José, apresentou lesão hipercrômica, elevada, temporal à mácula do olho esquerdo(OE) com presença de exsudação perilesional após quatro meses da última aplicação intravítrea de anti-VEGF para tratamento de degeneração macular relacionada à idade forma exsudativa. A AV pré-tratamento era no olho direito(OD): CD 4 metros cc, OE: movimentos de mãos cc e a AV após o tratamento permaneceu no OD:20/200cc, OE:20/200cc. À tomografia de coerência óptica, evidenciou-se polimorfismo de cores no interior da lesão. Frente a esses achados, levantou-se as hipóteses diagnósticas de melanoma de coróide e hemorragia sub-retiniana. À ultrassonografia do globo ocular do OE, notou-se ecos hipo e hiperecogênicos intralesionais e ausência de refletividade média com ângulo kapa pronunciado. Após dois meses de acompanhamento, observou-se ao exame fundoscópico uma diminuição de tamanho e mudança de coloração da lesão no OE. Confirmou-se, então, o diagnóstico de hemorragia sub-retiniana em fase de reabsorção. No OD encontraram-se apenas lesões compatíveis com DMRI exsudativa.

CONCLUSÕES:
O melanoma da coróide é o tumor primário intra-ocular mais comum em adultos, apresentando-se mais frequentemente na 6ª década de vida em indivíduos leucodérmicos. A propedêutica principal para o diagnóstico é a oftalmoscopia indireta e a ultra-sonografia. O diagnóstico diferencial entre tal melanoma e as lesões oculares não tumorais é de grande importância no prognóstico dos pacientes, uma vez que as lesões tumorais podem evoluir com metástases à distância e requerem uma terapêutica agressiva

Realização Realização - CBO
Organização/Comercialização Secretaria Executiva - ASSESSOR Secretaria Executiva - MAIS EVENTOS
Agência Oficial Agência de Viagens - Luck Viajens
Agência Web Agência Web - Inteligência Web