• Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa

Programação » Relatos de Caso (Poster)

Código: RC 024
Área Técnica: Córnea

INSTITUIÇÃO ONDE FOI REALIZADO O TRABALHO:

AUTOR PRINCIPAL:

CO-AUTOR(ES):

TÍTULO:
ULCERA CORNEANA FUNGICA ASSOCIADA A ECTROPIO CICATRICIAL

OBJETIVO:
Relatar o caso de uma paciente com úlcera fúngica associada a ectropio cicatricial após exerese de CBC.

RELADO DE CASO:
Paciente C.F.S, 73 anos, sexo feminino, compareceu ao serviço de oftalmologia da UNICAMP com queixas de lacrimejamento, ardência e hiperemia ocular OE sem historia de trauma. HMP: CBC esclerosante de região palpebral inferior direta, submetida a exanteração de orbita direita, etmoidectomia e maxilectomia em julho de 2004. Em 2009 CBC de dorso nasal, submetida a exerese do tumor. Recidiva nasal em 2010 e realizado a ampliação de margens. Submetida a radioterapia até setembro de 2011 e em 2013 nova exerese de CBC foi realizada em região da fossa orbitária esquerda estendendo-se ate canal lacrimal inferior OE. Ao exame físico OE: AV (sc): 0,15, Tonometria 4 mmHg, a biomicroscopia : lagoftalmo, cerramento incompleto das pálpebras, simbléfaro nasal inferior, CAF sem reação celular, sem hipópio, córnea com leucoma nasal inferior e área de afinamento central, com edema e úlcera medindo 1x1mm, íris trófica com uma membrana peripupilar e sinéquia posterior. Iniciou-se o tratamento com quinolona de quarta geração tendo como hipótese diagnóstica ulcera bacteriana. Dois dias apôs houve piora do quadro, apresentando quemose importante, bordas hifadas da lesão, aumento do tamanho da úlcera para 2x3 mm e um aumento da membrana peripupilar aparentando ser uma colônia fúngica. Foi iniciado esquema tópico com colírios de cefazolina, gentamicina e pimaricina. Dois dias após, quadro apresentou melhora importante do aspecto da úlcera e diminuição da colonização fúngica peripupilar.

CONCLUSÕES:
A ceratopatia de exposição no ectropio cicatricial é causado por uma associação entre lagoftalmia e dispersao inadequada do filme lacrimal sobre a córnea devido ao cerramento incompleto das pálpebras. Essa exposição corneana pode ocasionar infecções bacterianas e mais raramente as fúngicas.

Realização Realização - CBO
Organização/Comercialização Secretaria Executiva - ASSESSOR Secretaria Executiva - MAIS EVENTOS
Agência Oficial Agência de Viagens - Luck Viajens
Agência Web Agência Web - Inteligência Web