• Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa

Programação » Relatos de Caso (Poster)

Código: RC 025
Área Técnica: Córnea

INSTITUIÇÃO ONDE FOI REALIZADO O TRABALHO:

AUTOR PRINCIPAL:

CO-AUTOR(ES):

TÍTULO:
ÚLCERA CORNEANA POR CÂNDIDA SECUNDÁRIA À PROFILAXIA ANTIBIÓTICA TÓPICA EM ÚLCERA NEUROTRÓFICA

OBJETIVO:
Alertar quanto ao uso de antibiótico tópico profilático em tratamento de úlcera neurotrófica.

RELADO DE CASO:
Apresentamos uma paciente de 70 anos, que nos procurou com quadro de desepitelização de córnea em olho esquerdo. Decidimos lubrificar intensamente e fazer oclusão ocular noturna, não obtendo melhora. Pela história prévia de herpes ocular e hipoestesia corneana em lesão sugestiva, suspeitamos de ceratite herpética. Prescrevemos aciclovir oral e tópico por 14 dias, havendo melhora parcial da lesão. Dois meses depois houve recidiva. Iniciamos a terapia para herpes novamente por 15 dias. Foi diagnosticada úlcera neurotrófica secundária à herpes. Fizemos, então, profilaxia com aciclovir oral e antibiótico tópico, lubrificante e oclusão noturna. Dois meses depois, a lesão estava estável, mas observamos toxicidade corneana, o que nos levou a suspender a profilaxia. Após uma semana, a paciente nos procura com quadro de úlcera corneana infecciosa nasal à úlcera neurotrófica e hipópio. Foi feita a coleta de material para avaliação laboratorial e iniciamos o tratamento com antibiótico tópico fortificado, não havendo melhora. Dois dias depois, detectamos crescimento de Cândida albicans em cultura. Foi prescrito Anfotericina B colírio e Fluconazol oral. Após três dia, observamos melhora significativa do quadro, entretanto tinha afinamento corneano importante. Dois dias depois, evoluiu com perfuração corneana, mas houve tamponamento iriano, mantendo a câmara anterior. Já com o processo infeccioso resolvido, foi realizado a ceratoplastia penetrante.

CONCLUSÕES:
Nesse caso a úlcera por cândida teve como fator predisponente, além da úlcera neurotrófica, a profilaxia de infecções secundária realizada por um longo período. Necessitamos de mais estudos para avaliar complicações do uso de antibiótico tópico profilático em doenças de superfície ocular.

Realização Realização - CBO
Organização/Comercialização Secretaria Executiva - ASSESSOR Secretaria Executiva - MAIS EVENTOS
Agência Oficial Agência de Viagens - Luck Viajens
Agência Web Agência Web - Inteligência Web