• Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa

Programação » Relatos de Caso (Poster)

Código: RC 135
Área Técnica: Plástica Ocular

INSTITUIÇÃO ONDE FOI REALIZADO O TRABALHO:

AUTOR PRINCIPAL:

CO-AUTOR(ES):

TÍTULO:
RELATO DE CASO: MELANOMA CONJUNTIVAL AGRESSIVO EM PACIENTE JOVEM

OBJETIVO:
Relatar um caso de melanoma conjuntival em paciente caucasiano de 18 anos.

RELADO DE CASO:
M.B referia ter percebido lesão conjuntival com 11 anos de idade. Encaminhado ao nosso serviço em setembro de 2012 por”granuloma conjuntival”. Foi realizado exérese da lesão com margens amplas e mandado material para anatomopatológico. Paciente retornou referindo crescimento excessivo da lesão nos últimos dias e apresentava linfonodos cervicais e submandibulares palpáveis. Anatomopatológico evidenciou proliferação melanocítica atípica com características epitelióides e disseminação pagetóide. Imunohistoquímica positiva para proteína S-100, Melan A, WT -1 , Ki 67, e-caderina e ciclina D1.
Apesentava Tomografia de tórax abdome e pelve normais e aumento de volume de partes moles em rinofaringe à TC de crânio. Biópsia de linfonodos cervicais e submandibulares comprovou doença metastática.
Paciente foi encaminhado a centro oncológico para tratamento (CEPON) onde foi solicitado exenteração de cavidade orbitária e ressecção de linfonodos e solicitado pesquisa da mutação V600E no éxon 15 do gene BRAF, para aventar possibilidade de tratamento com vemurafenib, que infelizmente mostrou-se ausente.
Evoluiu com metástases pulmonares, hepáticas, em coluna cervical, torácica, lombar e calota craniana e submetido a quimioterapia e radioterapia paliativas até o óbito 7 meses após o diagnóstico.

CONCLUSÕES:
Representa a segunda lesão maligna mais comum da conjuntiva e com predileção por indivíduos idosos e de raça branca. Podem surgir “de novo” ou serem provenientes de lesão preexistente como a MAP (melanose primária adquirida) ou nevos.A aplicação da análise da mutação genética não se mostrou definitiva em classificar lesões. Contudo, foi proposto que o inibidor do gene BRAF mutante (vemurafenib) específico para a mutação V600E poderia ser útil para o tratamento do melanoma conjuntival metastático. Infelizmente nosso paciente não era portador da citada mutação

Realização Realização - CBO
Organização/Comercialização Secretaria Executiva - ASSESSOR Secretaria Executiva - MAIS EVENTOS
Agência Oficial Agência de Viagens - Luck Viajens
Agência Web Agência Web - Inteligência Web