• Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa

Programação » Relatos de Caso (Poster)

Código: RC 096
Área Técnica: Neuroftalmologia

INSTITUIÇÃO ONDE FOI REALIZADO O TRABALHO:

AUTOR PRINCIPAL:

CO-AUTOR(ES):

TÍTULO:
SÍNDROME DE MORSIER

OBJETIVO:
Destacar a associação entre hipoplasia do nervo óptico bilateral e má formação cerebral, alertando oftalmologistas para a necessidade de trabalho em equipe multidisciplinar para maior benefício do paciente.

RELADO DE CASO:
N.F.S., 2 anos, sexo feminino, branca, natural e procedente de Tatuí-SP, foi levada à consulta
com queixa de movimentação anormal dos olhos desde o nascimento. Ao exame, AOV c/c
+4.00, porém não informa visão. Biomicroscopia revelou a presença de nistagmo horizontal.
Fundoscopia evidenciou a presença de hipoplasia do nervo óptico bilateral. Foram-lhe
solicitadas tomografias computadorizadas de crânio e órbitas. O exame das órbitas revelou
redução da espessura dos nervos ópticos. A TC de crânio exibiu agenesia do septo pelúcido.
Mediante estes achados, foi aventada a hipótese diagnóstica de displasia septo-óptica,
também conhecida como síndrome de Morsier. A paciente foi encaminhada para investigação
de distúrbios endrócrinos.

CONCLUSÕES:
A síndrome de Morsier ou displasia septo-óptica é uma patologia rara que pode apresentar
graves repercussões endócrinas. Do ponto de vista oftalmológico, auxílios de visão subnormal
são a opção mais freqüente de tratamento. É importante destacar que o diagnóstico precoce e
abordagem multidisciplinar podem contribuir para melhor qualidade de vida do paciente.

Realização Realização - CBO
Organização/Comercialização Secretaria Executiva - ASSESSOR Secretaria Executiva - MAIS EVENTOS
Agência Oficial Agência de Viagens - Luck Viajens
Agência Web Agência Web - Inteligência Web