• Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa

Programação » Relatos de Caso (Poster)

Código: RC 126
Área Técnica: Plástica Ocular

INSTITUIÇÃO ONDE FOI REALIZADO O TRABALHO:

AUTOR PRINCIPAL:

CO-AUTOR(ES):

TÍTULO:
CARCINOMA DE CÉLULAS ESCAMOSAS DE CONJUNTIVA ASSOCIADO AO HIV-RELATO DE CASO

OBJETIVO:
Relatar caso de carcinoma de células escamosas (CCE) moderadamente diferenciado invasor de conjuntiva acometendo glândula lacrimal e reto medial em paciente HIV positivo, acompanhado na Clínica de Olhos da Santa Casa de Belo Horizonte.

RELADO DE CASO:
Masculino, 37 anos, com queixa de hiperemia ocular e massa crescente em olho esquerdo(OE) há um ano. Acuidade Visual(AV): OD:20/20, OE:20/70. Biomicroscopia: OD:sem alterações, OE:hiperemia difusa, lesão elevada, vegetante, não delimitada, friável e infiltrante em região nasal, acometendo carúncula e periferia corneana, fundo de olho sem alterações. Tomografia computadorizada de crânio e órbitas evidenciando massa medial mal delimitada com acometimento de musculo reto medial e aumento difuso de glândula lacrimal. Exames laboratoriais: global de leucócitos 3370; linfócitos:1213; VDRL 1:16; teste rápido de HIV: positivo, confirmado com wester blot e imunoblot; coagulograma normal; Anatomopatológico(AP):CCE moderadamente diferenciado (grau 2) invasor de conjuntiva. Tratamento: exenteração de OE, AP pós cirurgia CCE moderadamente diferenciado com bordas cirúrgicas livres.

CONCLUSÕES:
O CCE é o segundo tumor maligno ocular mais frequente. A prevalência é maior em caucasianos do sexo masculino e idosos, porém vem sofrendo alterações devido ao aumento significativo da incidência em adultos jovens. Esse fato pode ter ocorrido pelo aumento do número de pacientes imunossuprimidos nesta faixa etária. O CCE torna-se mais agressivo quando associado ao HIV, Papiloma do vírus humano, pacientes transplantados e com exposição aos raios ultravioletas. Os sinais e sintomas mais comuns, quando presentes, são: irritação e hiperemia ocular, baixa AV, dor, prurido, sensação de ardência, lacrimejamento, fotofobia e diplopia. O tratamento é a excisão total da lesão. Quando invasor de órbita opta-se por exenteração com AP com bordas livres.

Realização Realização - CBO
Organização/Comercialização Secretaria Executiva - ASSESSOR Secretaria Executiva - MAIS EVENTOS
Agência Oficial Agência de Viagens - Luck Viajens
Agência Web Agência Web - Inteligência Web