• Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa

Programação » Relatos de Caso (Poster)

Código: RC 203
Área Técnica: Retina

INSTITUIÇÃO ONDE FOI REALIZADO O TRABALHO:

AUTOR PRINCIPAL:

CO-AUTOR(ES):

TÍTULO:
TRATAMENTO DA NEOVASCULARIZAÇÃO COROIDAL IDIOPÁTICA DO JOVEM COM ANTIANGIOGÊNICOS.

OBJETIVO:
Relatar um caso de neovascularização coroidal idiopática bilateral tratada com antiangiogênicos.

RELADO DE CASO:
ILFJ, 43 anos,masculino, branco, com queixa de baixa progressiva da visão e mancha escura central em olho esquerdo (OE) há quatro anos; sem antecedentes oculares. Nega Antecedentes sistêmicos. Ao exame : acuidade visual (AV) de 1,0 no olho direito (OD) e 0,1 no OE. Biomicroscopia sem alterações em ambos os olhos (AO). PIO: 14 mmHg em AO. A fundoscopia em OD evidenciou pequena área atrófica, próxima à arcada temporal inferior. No OE notou-se uma lesão elevada compatível com membrana neovascular sub-retiniana (MNSR), com descolamento sero-hemorrágico, próxima à mácula. . A angiofluoresceinografia(AFG) mostrou em OD uma área de hiperfluorescência próxima à arcada temporal inferior, sem vazamento tardio e no OE área hiperfluorescente central com halo hipofluorescente ao redor, em vazamento,atingindo a mácula. Exames laboratoriais normais. Foi feita a hipótese diagnóstica (HD) de MNSR idiopática do jovem no OE e iniciado tratamento com 1,25 mg (0,05 ml) de bevacizumab (Avastin®) IV. Foram realizadas aplicações mensais até a estabilização da AV em OE, totalizando seis (3 de Avastin® e 3 de ranibizumab (Lucentis®0,5 mg em 0,05 ml). A AFG de controle e OCT mostraram involução da MNSR.Seis meses após, o paciente retornou com AV de0,1 em OD. A AFG neste olho mostrou área próxima à arcada temporal inferior, compatível com MNSR. Feita a HD de membrana idiopática do jovem e realizado com aplicações IV mensais de ranibizumab, até a estabilização da AV, totalizando três doses, estabilizando até o momento com AV de 1.0 em AO. Não evidenciamos nenhum efeito colateral local ou sistêmico no período do tratamento

CONCLUSÕES:
O tratamento da neovascularização coroidal idiopática do jovem com antiangiogêncios parece ser seguro e eficaz.Novos estudos são necessários para confirmar estes achados.

Realização Realização - CBO
Organização/Comercialização Secretaria Executiva - ASSESSOR Secretaria Executiva - MAIS EVENTOS
Agência Oficial Agência de Viagens - Luck Viajens
Agência Web Agência Web - Inteligência Web