• Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa

Programação » Relatos de Caso (Poster)

Código: RC 026
Área Técnica: Córnea

INSTITUIÇÃO ONDE FOI REALIZADO O TRABALHO:

AUTOR PRINCIPAL:

CO-AUTOR(ES):

TÍTULO:
ÚLCERA CORNEANA POR MICOBACTERIA APÓS CONTAMINAÇÃO COM INSTRUMENTO OFTALMOLÓGICO EM CONSULTÓRIO: RELATO DE CASO

OBJETIVO:
descrever um caso de úlcera corneana por micobacteria desenvolvida uso de instrumento oftalmológico contaminado em consultório.

RELADO DE CASO:
paciente feminino de 50 anos, relata baixa acuidade visual e dor ocular em olho direito (OD) há 10 dias com uso de antibiótico tópico fortificados sem melhora. Negava uso lente de contato e traumas oculares. Apresentava história prévia de conjuntivite membranosa em ambos os olhos há 3 meses tratados com corticóide e antibiótico tópicos. Em exame de biomicroscopia de OD, úlcera córneana com infiltrado irregular, denso e paracentral superior que sugeria etiologia fúngica. Olho esquerdo normal. Apesar do uso de colírio, realizou-se raspado da úlcera para avaliação microbiológica. Em seguida, iniciou-se anfotericina e moxifloxacino tópicos. Após 3 dias, úlcera apresentou aumento do infiltrado. Foi feito nova cultura e exame de microscopia confocal porém resultados foram inconclusivos. Em anamnese detalhada, paciente afirma que sintomas iniciaram após remoção de membrana conjuntival em OD com instrumento oftalmológico de outro consultório, motivo este para suspeita de contaminação com tal instrumento. Fez-se então prova terapêutica em OD com amicacina tópica pensando em etiologia por micobacteria por ser este um agente resistente e oportunista, implicado, em boa parte dos casos, em traumas oculares. Não dispúnhamos de materiais para pesquisa laboratorial da micobacteria por ser de difícil acesso. Após 14 dias, houve melhora dos sintomas com involução da úlcera corneana.

CONCLUSÕES:
este caso chama a atenção para a importância de uma anamnese detalhada no que se refere ao direcionamento da etiologia inicial de úlceras corneanas, antecipando, em certas situações, o resultado laboratorial. Também, nos alerta para o perigo de contaminação por bactérias oportunistas com uso de instrumentos oftalmológicos, como as micobacterias.

Realização Realização - CBO
Organização/Comercialização Secretaria Executiva - ASSESSOR Secretaria Executiva - MAIS EVENTOS
Agência Oficial Agência de Viagens - Luck Viajens
Agência Web Agência Web - Inteligência Web