• Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa

Programação » Relatos de Caso (Poster)

Código: RC 023
Área Técnica: Córnea

INSTITUIÇÃO ONDE FOI REALIZADO O TRABALHO:

AUTOR PRINCIPAL:

CO-AUTOR(ES):

TÍTULO:
TERAPIA ANTI-INFLAMATÓRIA INTENSIVA EM QUEIMADURA QUÍMICA OCULAR: INJEÇÃO SUBCONJUNTIVAL DE DEXAMETASONA.

OBJETIVO:
Avaliar a eficácia da terapia anti-inflamatória intensiva (injeção subconjuntival de dexametasona) em queimadura química

RELADO DE CASO:
Paciente masculino, 30 anos, queixa de queimadura química em ambos os olhos (AO) por substância ácida há 3 dias. Apresentava queimaduras superficiais em face, membros superiores e inferiores. Ao exame oftalmológico, acuidade visual (AV) de conta dedos a 1 metro AO. Biomicroscopia evidenciava córnea com opacidade difusa, áreas de isquemia limbar 360 graus de moderada a severa, câmara anterior, íris e cristalino de difícil avaliação. Fundoscopia impossível devido opacidade de meios. Pressão intra-ocular pelo método de Goldmann impossível, porém tensão ocular digital sem alteração. Iniciou-se vitamina C 4 g/d, doxiciclina 100mg 2x/d, vigamox de 6/6h e lubrificante de 2/2h. Indicou-se injeção subconjuntival de dexametasona (1ml nos 4 quadrantes AO) além de prednisona 40mg VO/d e acetato de prednisolona (AP) 1% tópico de 1/1h. Após 7 dias, AV 20/400 AO, com melhora importante na epitelização corneana. No 14 e 21 dia após o trauma químico, optou-se por nova injeção subconjuntival de dexametasona e iniciou-se o desmame da prednisona e do AP 1%. Após 45 dias, AV de 20/60 AO, córnea transparente com opacidades epiteliais discretas, fibrose em conjuntiva tarsal levando a um entrópio cicatricial.

CONCLUSÕES:
Não há consenso sobre a dose e tempo correto para início da terapia anti-inflamatória em queimaduras químicas. Deve-se considerar os riscos inerentes às altas doses de esteroides logo após o trauma. Porém, não deve-se adiar o início da terapia demasiadamente em virtude dos danos causados pela inflamação que podem suplantar as sequelas inerentes ao trauma. Nesse caso optou-se por terapia anti-inflamatória agressiva precoce e obteve-se melhora da AV final.

Realização Realização - CBO
Organização/Comercialização Secretaria Executiva - ASSESSOR Secretaria Executiva - MAIS EVENTOS
Agência Oficial Agência de Viagens - Luck Viajens
Agência Web Agência Web - Inteligência Web