• Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa

Programação » Relatos de Caso (Poster)

Código: RC 111
Área Técnica: Oncologia

INSTITUIÇÃO ONDE FOI REALIZADO O TRABALHO:

AUTOR PRINCIPAL:

CO-AUTOR(ES):

TÍTULO:
MELANOMA DE ÍRIS EM PACIENTE JOVEM - RELATO DE UM CASO

OBJETIVO:
Apresentar um caso de melanoma de íris em uma paciente jovem negra.

RELADO DE CASO:
KMVA, sexo feminino, 21 anos, negra, estudante, procedente de Ananindeua-PA; relata que desde os 11 anos apresenta dor, ardência, fotofobia e hiperemia em olho esquerdo. Não há patologias dignas de nota em relação aos antecedentes mórbidos pessoais. O pai apresentou história de hanseníase. AVcc (OD) 20/20 (OE) 20/200. BIO (OD): Sem alterações (OE): Tumor de íris temporal inferior aderido ao endotélio. PIO (TA 19h): 12/12 mmHg. FO normal em ambos os olhos. Foi realizada aspiração do tumor com pesquisa de BAAR negativa. Em seguida, foi realizada exérese do tumor juntamente com endotélio. O exame histopatológico em 19/10/2005 concluiu Neoplasia Melanocítica de Padrão Epitelióide com Atipia. Após um ano, a BIO OE mostrou vascularização corneana profunda com possível recidiva do tumor. Em 2009 a paciente retorna com AVcc (OE) 20/400 e recidiva do tumor no próprio local da excisão com nova tumoração de 6 às 8 horas na periferia da íris. O exame histoquímico realizado em 29/05/2009 concluiu Melanoma de Íris de Tipo Celular Epitelióide, com positividade para o marcador HMB-45, sendo então realizada enucleação OE com posterior colocação de lente escleral. A TC de abdome e tórax não apresentou alterações. O exame histopatológico do globo ocular concluiu Melanoma de Íris de Tipo Celular Epitelióide, medindo cerca de 4x3 mm e demais estruturas intra-oculares livres de neoplasia. KMVA segue em acompanhamento periódico sistêmico e oftalmológico.

CONCLUSÕES:
O caso mostra uma paciente negra e jovem que diverge do perfil epidemiológico dos melanomas uveais, e com tumor de tipo epitelióide, que não representa a maioria dos tumores. Tal fato, associado a gama de apresentações clínicas, torna importante o raciocínio diagnóstico em casos suspeitos, com o intuito de promover tratamento precoce e colaborar para a saúde visual e sistêmica do paciente.

Realização Realização - CBO
Organização/Comercialização Secretaria Executiva - ASSESSOR Secretaria Executiva - MAIS EVENTOS
Agência Oficial Agência de Viagens - Luck Viajens
Agência Web Agência Web - Inteligência Web