• Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa

Programação » Relatos de Caso (Poster)

Código: RC 175
Área Técnica: Retina

INSTITUIÇÃO ONDE FOI REALIZADO O TRABALHO:

AUTOR PRINCIPAL:

CO-AUTOR(ES):

TÍTULO:
NEUROCRIPTOCOCOSE: RELATO DE CASO

OBJETIVO:
A criptococose é uma infecção oportunista, causada pelo Criptococcus neoformans, que acomete indivíduos com imunodepressão avançada (CD4<100). As três principais formas de apresentação são: meníngea, pulmonar e cutânea. A apresentação clínica dá-se através de um quadro subagudo caracterizado por febre, cefaléia e rigidez de nuca. O diagnóstico pode ser feito através de tomografia computadorizada de crânio e punção lombar. O tratamento preconizado é com anfotericina B e fluconazol. Uma das complicações mais temíveis e responsável por cerca de 90% das mortes é a hipertensão intracraniana (HIC) que deve ser tratada imediatamente.
O presente estudo visa relatar um caso de neurocriptococose que evolui com HIC.

RELADO DE CASO:
AL, 42 anos de idade, compareceu em nosso serviço para avaliação oftalmológica a pedido do serviço de infectologia.
AP: soropositiva há cinco anos
Ao exame:
Apresentava acuidade visual 20/100 e 20/200 respectivamente, esotropia no OE de 40 dioptrias, queixava-se de visão dupla. Paciente algo desorientada, referia cefaléia intensa e vômitos incoercíveis.
À fundoscopia observou-se papiledema e hemorragia em ambos os olhos.
A paralisia do sexto par craniano associada ao quadro de papiledema permitiu a hipótese diagnóstica de neurocriptococose. Foi realizado punção lombar que foi positiva para tinta da China. Notou-se alívio dos sinais de HIC com o procedimento e tratamento farmacológico com anfotericina B e fluconazol foram instituídos. Paciente evoluiu bem, com consequente alta hospitalar.

CONCLUSÕES:
A neurocriptococose é a terceira causa de infecção do SNC em pacientes com aids, atrás do HIV e da toxoplasmose. Afeta cerca de 5% dos pacientes HIV positivos.
. O exame direto no líquor através da coloração com nanquim (tinta da China) é na maioria das vezes diagnóstico. Os diagnósticos diferenciais são: toxoplasmose, CMV, tuberculoma, abscessos, linfoma e metástase.

Realização Realização - CBO
Organização/Comercialização Secretaria Executiva - ASSESSOR Secretaria Executiva - MAIS EVENTOS
Agência Oficial Agência de Viagens - Luck Viajens
Agência Web Agência Web - Inteligência Web