• Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa
  • Imagem ilustrativa

Programação » Relatos de Caso (Poster)

Código: RC 032
Área Técnica: Doenças Sistêmicas

INSTITUIÇÃO ONDE FOI REALIZADO O TRABALHO:

AUTOR PRINCIPAL:

CO-AUTOR(ES):

TÍTULO:
ESCLERITE NODULAR SECUNDÁRIA À SÍNDROME DE WEGENER: RELATO DE CASO

OBJETIVO:
A esclera é uma túnica ocular formada pela episclera, estroma escleral e lâmina fusca que tem como principal função a proteção do globo ocular. Esclerite é a inflamação dessa túnica, de manifestação mais grave que a episclerite. Ela pode ser classificada de acordo com sua localização anatômica e com o tipo de inflamação.
O objetivo desse trabalho é apresentar um caso de uma paciente atendida no Hospital e Maternidade Celso Pierro com quadro de esclerite nodular secundária à granulomatose de Wegener.

RELADO DE CASO:
I.R.S., 54 anos, sexo feminino. Paciente veio ao nosso serviço com queixa de “lesão em olho direito há 08 dias”. Em acompanhamento nos serviços de reumatologia e nefrologia por Síndrome de Wegener (com c-ANCA positivo). Ao exame oftalmológico, apresentava AV 20/60 em ambos os olhos. À biomicroscopia, apresentava esclerite nodular superior em OD com teste de fenilefrina negativo. Restante do exame oftalmológico sem alterações.

CONCLUSÕES:
A esclerite é uma doença inflamatória ocular que pode ser grave e progressiva, sendo mais severa que a episclerite. Acomete, mais comumente, indivíduos entre 30 e 50 anos de idade, preferencialmente mulheres. É bilateral em 52% dos casos e frequentemente associada à patologia sistêmica. As causas associadas são: artrite reumatóide, granulomatose de Wegener, LES, policondrite, poliarterite nodosa e doenças infecciosas. Os pacientes referem dor ocular, mais intensa à noite.
O teste de fenilefrina é utilizado para diferenciar a esclerite da episclerite: se positivo (diminuição intensa da hiperemia), fala a favor de episclerite. Se negativo, fala a favor de esclerite. Corticóides tópicos podem auxiliar no tratamento, porém geralmente a terapia sistêmica é indicada.
A granulomatose de Wegener é uma doença rara, autoimune que pode afetar trato respiratório, rins e olhos principalmente, todos acometidos no caso apresentado.

Realização Realização - CBO
Organização/Comercialização Secretaria Executiva - ASSESSOR Secretaria Executiva - MAIS EVENTOS
Agência Oficial Agência de Viagens - Luck Viajens
Agência Web Agência Web - Inteligência Web